Ministro dos Transportes anuncia novas obras no RN

Cumprindo agenda na grande Natal, nesta segunda-feira (03), o Ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, veio inaugurar outro viaduto na BR-101. Ele garantiu novas obras para outras cidades do Estado.

O viaduto sobre a BR-101, na altura de Emaús, em Parnamirim, faz parte de um conjunto de obras que visam a duplicação da BR101/RN, entre Parnamirim e Natal.

O ministro também visitou a obra de duplicação da Reta Tabajara, com previsão de conclusão até dezembro de 2018. Além disso, anunciou edital para a construção de três passarelas no Complexo Viário da Abolição, em Mossoró, e também obras de recuperação no Terminal Salineiro de Areia Branca.

Acompanharam a agenda do Ministro no RN, o presidente estadual do PMDB, Henrique Eduardo Alves; o governador Robinson Faria; os prefeitos Taveira (Parnamirim), Rosalba (Mossoró), Paulo Emídio (São Gonçalo do Amarante) e Fernando Cunha (Macaíba), a secretária de Mobilidade de Natal, Elequicina dos Santos, representando o prefeito de Natal Carlos Eduardo, além dos deputados Fábio Faria, Rafael Motta e Ricardo Motta.

Presídio de Alcaçuz é destaque do jornal Bom Dia Brasil sobre irregularidades

O jornal matutino Bom Dia Brasil mostrou, na segunda-feira (03), o relatório da Defensoria Sem Fronteiras que analisou a situação de dois presídios em Manaus e na Grande Natal, aqueles onde ocorreram massacres de presos no começo do ano. Ambos tinham presos sem condenação e absolvidos.

No Rio Grande do Norte, o levantamento apontou presos absolvidos pela Justiça e famílias à procura de detentos que sumiram dentro do sistema carcerário. Há 70 processos de pessoas que não foram localizadas. “Se ela não está na condição de foragida do sistema, ela tem que estar em algum lugar, ela passa em um lugar incerto e não sabido – num lugar incerto e não sabido nós podemos chegar às mais absurdas situações”, explicou André Girotto, defensor público.

Os defensores públicos pediram a liberdade de outros onze presos do Complexo de Alcaçuz, na Grande Natal.

Leia na íntegra e assista aqui

Policiais e bombeiros realizam paralisação nesta terça

Os militares estaduais do RN realizarão uma paralisação nesta terça-feira (04), a partir das 8h. Praças e oficiais estarão reunidos em frente à Governadoria para cobrar do Governo do RN o cumprimento das reivindicações da categoria. Em destaque, o grupo exige a retirada dos policiais e bombeiros militares da Mensagem 118/2017, que trata da Reforma Previdenciária Estadual, e o envio da Lei de Organização Básica (LOB) para a Assembleia Legislativa do RN.
 
As outras demandas são referentes à majoração das Diárias Operacionais, que o Governo se comprometeu a encaminhar como Lei para a Assembleia Legislativa, mas não estabeleceu data. Como também, a modificação dos artigos 10 e 11 da Lei de Ingresso, a fim de retirar o limite de idade para o acesso às corporações, que deve ser encaminhada para apreciação da Secretaria de Administração.
 
Relação de reivindicações:
 
Encaminhamento da Lei de Organização Básica (LOB);
         
Retirada dos militares estaduais da Mensagem 118/2017;
         
Encaminhamento da Lei de Majoração da Diária de Operacional;
         
Modificação nos artigos 10 e 11 da Lei de Ingresso;
         
Atualização dos subsídios dos Militares Estaduais, respeitando o tratamento isonômico entre as instituições que compõem o sistema de segurança pública do RN;
          
Atualização dos níveis remuneratórios de acordo com a Lei Complementar 515/2015;
          
Pagamento retroativo dos promovidos em dezembro de 2015 e abril de 2016;
         
Reforma e ampliação do Centro de Formação e Aperfeiçoamento da PM;
          
Retirada dos policiais militares dos presídios;
         
Estatuto e Código de Ética.

Garibaldi, Agripino, Felipe e Walter são citados em delação de Sérgio Machado

BRASÍLIA – Em documento enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse que não é possível investigar as citações ao presidente Michel Temer na delação do ex-presidente da Transpetro, uma subsidiária da Petrobras, Sérgio Machado. 

Ele também pediu que as referências a três senadores e quatro deputados sejam juntadas a um inquérito já aberto no STF para investigar irregularidades na Transpetro. 

Por fim, solicitou que as citações a ex-parlamentares sejam encaminhadas ao juiz Sérgio Moro. A decisão caberá ao ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato no STF.
Em sua delação, Sérgio Machado disse que se encontrou em 2012 com Temer, que ainda era vice-presidente na época. 

O pedido: recursos para a campanha do seu candidato à prefeitura de São Paulo, o então deputado do PMDB Gabriel Chalita. 

A reunião, segundo ele, ocorreu em um local reservado na base aérea de Brasília. Machado disse ter viabilizado o repasse de R$ 1,5 milhão, oriundos de recursos de empresas com contratos com a Transpetro. 

Em junho do ano passado, quando a delação se tornou pública, Temer negou as acusações.
Janot destacou o artigo 86 da Constituição, que, entre outras coisas, estabelece: “o presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções”. Depois, o próprio procurador-geral acrescentou: “Significa que há impossibilidade de investigação do presidente da República, na vigência de seu mandato, sobre atos estranhos ao exercício de suas funções”.
No documento, Janot faz referência a três senadores — Garibaldi Alves (PMDB-RN), José Agripino Maia (DEM-RN) e Valdir Raupp (PMDB-RO) — e quatro deputados — Felipe Maia (DEM-RN), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Luiz Sérgio (PT-RJ) e Walter Alves (PMDB-RN). 
Em sua delação, Machado disse ter contribuído com recursos oriundos de contratos da Transpetro a vários parlamentares. Boa parte dos valores foi repassada por meio de doações oficiais registradas na Justiça Eleitoral.
Por serem parlamentares, eles só podem ser processados no STF. Assim, Janot pede que as citações sejam juntadas a um inquérito já aberto para apurar irregularidades envolvendo o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e do deputado Aníbal Gomes (PMDB-CE) e que trata de desvios na Transpetro.
Janot também pediu que as citações aos ex-deputados Cândido Vaccarezza (que era do PT, e hoje está no PTdoB de SP), Edson Santos (PT-RJ), Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e Jorge Bittar (PT-RJ) e à senadora Ideli Salvatti (PT-SC) sejam enviadas para a 13ª Vara Federal de Curitiba, comandada pelo juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava-Jato na primeira instância. Como não são mais parlamentares, eles não têm foro no STF e podem ser julgados na primeira instância.
Machado disse ter providenciado R$ 500 mil a Vaccarezza, R$ 500 mil a Ideli, R$ 300 mil para Agripino Maia, R$ 250 mil ao então senador e agora vice-governador do Rio de Janeiro, Francisco Dornelles, R$ 200 mil a Luiz Sérgio, R$ 200 mil a Jorge Bittar, e R$ 100 mil a Jandira Feghali na campanha de 2010. 
Quatro anos depois, disse ter conseguido R$ 250 mil para Felipe Maia, filho de Agripino, R$ 200 mil para Luís Sérgio e R$ 142.400 a Edson Santos.
Para Henrique Alves, foram R$ 1,5 milhão entre 2008 e 2014. 

O senador Valdir Raupp teria pedido e conseguido R$ 850 mil entre 2010 e 2012 para o diretório nacional do PMDB. 

Já Garibaldi Alves e seu filho Walter Alves teriam obtido R$ 750 mil.
No caso de Dornelles, por ser vice-governador, ele tem foro para ser investigado no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) ou no Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), com abrangência sobre os estados do Rio e Espírito Santo. 

Mas, no documento de Janot, não há nenhum pedido sobre o que deve ser feito com as citações a Dornelles.

Como acabar com a sensação de fome infinita?

Na correria do dia a dia, mesmo quando nos alimentamos bem é comum termos a sensação de estarmos sempre com fome. Quem tem a chamada “boca nervosa” sabe bem como essa sensação pode ser incômoda e gerar grandes prejuízos à saúde. Contudo a solução para esse problema é simples, basta controlar o famoso “hormônio da fome”. A grande questão é como fazer isso.

Esse hormônio, oficialmente chamado de grelina, é produzido principalmente pelo estômago. Sempre que ficamos sem comer, nosso estômago intensifica a secreção desse hormônio que, imediatamente, emite uma mensagem para o nosso cérebro avisando sobre essa ausência de comida. Quanto mais elevada for a produção, maior será a sensação de fome e esta só passa depois que nos alimentamos novamente.

Uma curiosidade é que a quantidade de grelina em obesos não é necessariamente maior do que em pessoas com o peso ideal, por isso é tão comum ouvirmos muita gente reclamando dessa fome infinita.

No Brasil, isso ocorre muito devido ao nosso modelo de alimentação. Em geral, costumamos misturar carboidratos, gorduras e proteínas em todas as refeições. Contudo, esses grupos, por serem absorvidos pelo nosso estômago de formas diferentes, influenciam muito na liberação do hormônio da fome.

Para termos a sensação de saciedade por mais tempo, o ideal seria organizar o consumo desses alimentos para evitar a liberação da grelina. Um modelo eficiente, por exemplo, seria se ingeríssemos primeiro a carne, as verduras, os legumes e só depois o arroz e o feijão. Contudo, quem aguentaria viver de maneira tão restritiva?

Sorte a nossa que existem formas muito mais simples e rápidas de controlar esse hormônio, sem ser por restrições ou pelos medicamentos proibidões que ouvimos falar por aí. Fórmulas manipuladas que tenham em sua composição produtos naturais é uma delas.

O Adipogen, por exemplo, composto que associa folhas de Piper betle e sementes de Dolichos biflorus, extratos naturais que são excelentes gerenciadores de peso, cumpre bem essa função por reduzir o acúmulo excessivo de gordura, estimular a lipólise e controlar o apetite.

Em testes clínicos, após o uso contínuo por oito semanas, o suplemento provocou uma redução dos níveis séricos de grelina de 20,85% e um aumento de adiponectina (hormônio que estimula a quebra de gordura) de 15,35% no grupo tratado. Dessa forma, através da inibição do apetite, ele gerou uma perda média de 3 Kg nas pessoas que o utilizaram.

Outra grande vantagem é a sua facilidade de acesso, visto que está disponível em diversas farmácias de manipulação espalhadas pelo país. Assim, temos uma excelente solução para controlar o hormônio da fome sem gerar nenhum prejuízo à saúde.

Se você se identificou não hesite em consultar seu nutricionista ou farmacêutico, para incluir o Adipogen na sua rotina agora mesmo!

  • Maura Corá é nutricionista da Idealfarma, empresa que se dedica à fabricação e distribuição de extratos nutracêuticos, fitoterápicos, cápsulas gelatinosas e suplementos.
ILUSTRAÇÃO

Apenas um quarto dos contribuintes entregou declaração do Imposto de Renda

Apenas um quarto dos contribuintes acertou as contas com o Leão no primeiro mês de entrega da Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física 2017. Segundo balanço divulgado pela Receita Federal, 7.137.551 declarações foram recebidas até as 11h de ontem (31). O número equivale a 25,2% do total de 28,3 milhões de documentos esperados.

O prazo de entrega começou no último dia 2 e vai até as 23h59 de 28 de abril. O programa gerador da declaração está disponível no site da Receita Federal. A declaração do Imposto de Renda é obrigatória para quem recebeu rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 no ano passado.

Com vetos, Temer sanciona lei que permite terceirização de atividade-fim

O presidente Michel Temer sancionou ontem (31), com três vetos, a lei que libera a terceirização para todas as atividades das empresas. A lei começa a valer a partir da data de publicação.

Foram vetados o parágrafo terceiro, do Artigo 10 – que previa a possibilidade de prorrogação do prazo de 270 dias dos contratos temporários ou de experiência -, os artigos 11 e 12 – que repetiam itens que já estão no Artigo 7 da Constituição Federal.

Segundo o Palácio do Planalto, o parágrafo terceiro do Artigo 10 da lei aprovada pelo Congresso abria a possibilidade de prorrogações indefinidas do contrato temporário de trabalho, desde que isso fosse aprovado em acordo ou convenção coletiva, o que poderia prejudicar os trabalhadores.

Temer sancionou a lei depois de ouvir todos os órgãos envolvidos no tema.

Beto Santos renuncia à presidência do América-RN

O empresário Beto Santos junto com o vice-presidente José Medeiros renunciaram à presidência do América-RN na sexta-feira (31). Os dirigentes tornaram público uma carta explicando o motivo. José Vasconcelos Rocha, presidente do CD, assume interinamente o comando do clube.

A gestão de Beto Santos sofreu com críticas desde os primeiros meses e o ápice para sua saída foi a personificação da crise.

Na carta, os dirigentes afirmam que entregam os cargos pelo “sentimento de responsabilidade”, porém com a “consciência tranquila de que todos os esforços foram empreendidos e cumpridas todas as obrigações estatutárias e financeiras”.

Agora, o Conselho Deliberativo do clube tem um prazo máximo de até 30 dias para convocar uma nova eleição.

América-RN
O time sofreu com a perda do Campeonato Potiguar de 2016 e o rebaixamento para a Série D pela primeira vez na história do clube.

Reprodução

Hapvida lança campanha “Hapaixonados”

A paixão por cuidar das pessoas foi o catalisador de todo o crescimento do Hapvida nestes últimos anos. Movido por esse sentimento de fascínio em dar mais qualidade de vida às pessoas, que nasceu a nova campanha do Hapvida: Hapaixonados.

A campanha, que já circula em diversas mídias nas regiões Norte e Nordeste do país, traz apresentações distintas para o corporativo e o varejo, áreas que atuam em conjunto para tornar o atendimento aos beneficiários.

De acordo com Simone Varella, diretora de Comunicação e Marketing do Hapvida, a ideia central da campanha nasceu do sentimento de cuidado e carinho que tem orientado o processo e o cotidiano dos trabalhos da empresa. “Quando há paixão pela vida, o resultado só pode ser um time de pessoas verdadeiramente envolvido. Ser ‘hapaixonado’ tem que ser rotina na nossa relação com o cliente e isso envolve dedicação”, disse Varella.

Hapvida/Divulgação

Desemprego atinge 13,5 milhões de pessoas e tem a maior taxa desde 2012

A taxa de desocupação do país fechou o trimestre móvel de dezembro do ano passado a fevereiro deste ano em 13,2%, alta de de 1,3 ponto percentual frente ao trimestre móvel anterior. Com o resultado, a população desocupada do país chegou a 13,5 milhões de trabalhadores, um novo recorde tanto da taxa quanto da população desocupada de toda a série histórica iniciada em 2012.

Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad Contínua), divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em relação ao mesmo trimestre móvel do ano anterior, a taxa de desemprego cresceu 2,9 pontos percentuais.

Trimestre anterior

Quando comparada à taxa de desemprego do trimestre encerrado em novembro do ano passado, o contingente de desempregados cresceu 11,7%, o equivalente a mais 1,4 milhão de pessoas desocupadas, e 30,6% (mais 3,2 milhões de pessoas em busca de trabalho) em relação a igual trimestre de 2016.

Os números da Pnad indicam, ainda, que a população ocupada, de 89,3 milhões, teve recuos tanto em relação ao trimestre encerrado em novembro de 2016 (-1%), quanto em relação ao mesmo trimestre de 2016 (-2%).

Rendimento
Apesar da continuidade do crescimento da taxa de desemprego, o rendimento médio real habitual do trabalhador brasileiro neste último trimestre encerrado em fevereiro manteve-se estável em R$ 2.068. No trimestre móvel anterior, foi de R$ 2.049.

Nível de Ocupação
O nível da ocupação, indicador que mede o percentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar, foi estimado em 53,4%, o menor nível da série histórica, com uma queda de 0,7% em relação ao trimestre móvel anterior.

Por outro lado, os dados da Pnad indicam que a força de trabalho (pessoas ocupadas e desocupadas) cresceu em 0,5% no trimestre de dezembro de 2016 a fevereiro de 2017, estimada em 102,9 milhões de pessoas.

Carteira assinada
O número de trabalhadores do setor privado com carteira assinada continua em queda. O trimestre móvel encerrado em fevereiro fechou com 33,7 milhões de pessoas com carteira assinada no setor, um recuo de 1% em relação ao trimestre móvel anterior e de de 3,3% (1,1 milhão de pessoas) se comparado ao mesmo trimestre de 2016.

Já o número de trabalhadores no setor privado sem carteira assinada, que em fevereiro foi de 10,3 milhões, ficou estável em relação ao trimestre anterior. Em relação ao mesmo trimestre do ano passado, houve um crescimento de 5,5% (ou mais 531 mil pessoas).

*Matéria com edição da jornalista Lidia Neves para EBC

Livraria Saraiva encerrará suas atividades no Natal Shopping

A Saraiva do Natal Shopping vai encerrar suas atividades. A informação foi tornada pública pela própria Saraiva por meio de sua newsletter (e-mail marketing). Não há uma data oficial do seu fechamento, sendo informado apenas que encerraria suas atividades a partir de 30/03.

A rede não deu detalhes sobre o fechamento. “O foco da companhia neste momento é a extração de maior valor dos ativos existentes e renegociação ou fechamento de lojas deficitárias em sua rede de varejo”, disse a Assessoria de Imprensa da Livraria por meio de nota.

Reprodução/Natal Shopping

O post será atualizado ainda com novas informações

Vendas do comércio potiguar começam 2017 em queda: -8,8%

O IBGE divulgou na quinta-feira, 30, os dados relativos às vendas do comércio varejista em todo o país no mês de janeiro. No Rio Grande do Norte, o chamado Varejo Ampliado (que inclui os segmentos de veículos e materiais de construção), amargou o 19º mês seguido de quedas, com uma retração de 8,8% em relação a janeiro de 2016, quando as vendas já haviam registrado uma queda de 12,4% sobre o mesmo mês de 2015. O início de ano desanimador se soma ao desalento já verificado com a queda de acumulada 9,7% em todo o ano passado, o que representou perdas de cerca de R$ 1,9 bilhão para as lojas do varejo norte-rio-grandense.

A retração potiguar foi bem maior que a média nacional (que ficou em 4,8%) e a terceira mais alta do Nordeste – menor apenas que as quedas verificadas no Piauí (-13,7%) e em Sergipe (-10,5%).

“São números preocupantes, particularmente preocupantes. Resta-nos esperar fevereiro e, sobretudo, março, para vermos se as primeiras medidas de estímulo à economia já começam a impactar positivamente nos números”, o afirma o presidente do Sistema Fecomércio RN, Marcelo Queiroz.

1 99 100 101 175