Daily Archive Janeiro 3, 2018

Rede Extra realiza tradicional Saldão até 7 de janeiro

Tradicionalmente, o início do ano é repleto de ações promocionais no varejo, com oportunidades para quem busca economizar. A rede Extra, por exemplo, realiza até o dia 7 de janeiro (domingo) o seu já tradicional Saldão, com ofertas em diversas categorias e condições de pagamentos diferenciadas.

Os descontos nas categorias de Bazar e Eletro podem chegar em até 60% e para os clientes que optarem por utilizar o cartão Extra, o pagamento dos produtos de eletro pode ser feito em 20 vezes sem juros. Nos demais cartões, o parcelamento chega a 10 vezes sem juros.

Entre as principais apostas da rede estão os pneus aro 14, com 50% de desconto na compra da segunda unidade, e as bicicletas e brinquedos, com 20% de desconto. Já em Eletro, todos os fogões, micro-ondas e fornos elétricos estarão com 25% de desconto. Além disso, o Extra está com ótimas oportunidades nas linhas de televisores, principalmente os produtos de telas grandes e SmarTVs, e de smartphones, com preços ainda mais competitivos. Na categoria de Bazar, os itens para casa são os principais destaques, como as jarras de 1,5 L e conjunto de 6 copos a partir de R$ 5,99 cada, e todos os bancos dobráveis com 30% de desconto.

Foto: Reprodução/Divulgação

Sorriso promoveu limpeza da praia em São Miguel do Gostoso

Sorriso, uma das marcas de higiene bucal mais clássicas e icônicas do país comemorou a chegada de 2018 em São Miguel do Gostoso promovendo o compartilhamento de bons momentos e cuidando da beleza natural do local. A paradisíaca praia nordestina foi o local escolhido pela marca para iniciar a campanha “Verão com Sorriso”, com uma hashtag homônima nas redes sociais.

A cidade que possui 10.500 habitantes, costuma receber para as festas de final do ano uma média de 1.900 pessoas, aumentando o fluxo de circulação e consumo na região. Pensando na preservação e conservação das praias, Sorriso, além de uma vila exclusiva para convidados, contou com uma equipe diária de seis pessoas para manter a limpeza da orla em frente ao Penaareia, em um raio de aproximadamente 1km. De 28 de dezembro a 1 de janeiro, foram retirados mais de 100 sacos de resíduo por dia.

 “Não tínhamos como começar 2018 de maneira melhor, compartilhando boas ações, sorrisos e principalmente conscientizando sobre a importância do cuidado com o nosso patrimônio natural. Sorriso é uma marca tradicionalmente reconhecida por oferecer limpeza e refrescância. Ajudar na manutenção do litoral faz parte da nossa essência”, comenta Esdras Barbosa , gerente de marketing de Sorriso. 

Marca promoveu cuidado da beleza do local. Foto: Reprodução/Divulgação

Presidente do STF arquivou liminar da PGR que suspende a transferência dos R$225 milhões para pagar servidores públicos

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, arquivou nesta terça-feira 02, o pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para suspender uma decisão da Justiça do Rio Grande do Norte que permitiu o remanejamento de R$ 225 milhões em verbas federais destinadas à saúde para o pagamento de salários atrasados de servidores locais da segurança pública, entre eles policiais militares e civis.

No despacho, a ministra entendeu que o caso já foi solucionado por meio de uma decisão da Justiça Federal, que suspendeu a liberação dos recursos. O juiz Eduardo Dantas, da 14ª Vara Federal do Rio Grande do Norte, suspendeu a liminar alegando que a medida seria uma afronta aos direitos dos cidadãos de ter acesso a serviços de saúde.

A liminar autorizando o remanejamento dos recursos foi concedida no dia 30 de dezembro pelo desembargador Cornélio Alves, do TJ-RN, a partir de um mandado de segurança coletivo protocolado por associações de classe dos servidores da segurança.

Ao decidir a questão, o magistrado levou em conta o caos provocado no estado pela greve de policiais estaduais em função do atraso nos salários. Para tentar conter a onda de roubos e furtos nas últimas semanas, foram enviados ao Rio Grande do Norte 2,8 mil homens das Forças Armadas para fazer o policiamento das cidades.

Agência Brasil

Presidente do Sinpol chora ao comentar decisão judicial que manda prender policiais em greve

Em entrevista hoje à TV Ponta Negra, o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do RN, Nilton Arruda, chorou ao comentar a decisão judicial que determina a prisão dos policiais que promoverem ou incitarem a greve no estado.

Eles estão com os salários de novembro, dezembro e o 13º atrasados

Do blog: Situação triste que os servidores do Estado estão passando

Quatro em cada dez consumidores chegaram ao final de 2017 com as contas no vermelho, aponta indicador do SPC Brasil e CNDL

De acordo com os dados do Indicador de Propensão ao Consumo calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), quatro em cada dez consumidores (38%) afirmaram estar no vermelho ao final de 2017, ou seja, sem conseguir pagar todas as contas; e 45% dizem estar no limite do orçamento. Apenas 13% estão com sobra de recursos, o que mostra uma imensa maioria ainda em situação de aperto.

Com as contas no limite, quase a metade dos consumidores (48%) pretendem diminuir o nível de gastos no próximo mês. Entre esses, a principal razão é o nível elevado dos preços, citada por 24%, além do desemprego (18%), a busca constante por economizar (18%); e o endividamento e a situação financeira difícil (16%).

Para a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, a renda extra de final de ano pode ajudar a aliviar esse quadro, mas não se deve contar apenas com isso. “O pagamento do 13º salário pode aliviar a situação do consumidor, mas vale lembrar que se trata de um aumento de renda temporário. Uma vez restaurado o equilíbrio do orçamento, o consumidor precisa manter o controle dos gastos, estabelecendo prioridades e fazendo ajustes quando necessário. É uma tarefa constante, que exige disciplina, mas que faz diferença no bem-estar financeiro do consumidor”, afirma.

Excluindo os itens de supermercado, os produtos que os consumidores planejam adquirir ao longo de janeiro são em sua maioria roupas, calçados e acessórios (27%), remédios (17%), recarga para celular (13%), perfumes e cosméticos (10%), móveis (8%), entre outros.

Cartão de crédito: 47% admitem aumento do valor da fatura. Média dos gastos foi de R$ 1.035

Em novembro, o Indicador de Uso do Crédito, que mensura a utilização das principais modalidades e mapeia os gastos e itens mais comprados via crédito pelo consumidor brasileiro, marcou 23,7 pontos. A escala do indicador varia de zero a 100, sendo que quanto mais próximo de 100, maior o número de usuários e de frequência do uso das modalidades.

De acordo com o levantamento, seis em cada dez (63%) consumidores brasileiros não utilizaram nenhuma modalidade de crédito em novembro, como empréstimos, linhas de financiamento, crediários e cartões de crédito. O restante (37%), porém, mencionou ao menos uma modalidade a qual tenham recorrido no período. Os cartões de crédito (31%), crediário (10%) e o cheque especial (5%) foram as modalidades mais usadas. Há ainda, 3% de consumidores que recorreram à empréstimos e 3% a financiamentos.

Quase metade dos (47%) usuários de cartão de crédito aumentaram o valor da fatura no último mês de novembro. Para 30%, o valor se manteve estável frente aos meses anteriores, enquanto somente 19% notaram uma diminuição no total a ser pago na fatura. Considerando os entrevistados que se lembram do valor do último mês, a média dos gastos foi de R$ 1.034,75. Os itens de primeira necessidade como alimentos em supermercados (66%) e remédios (51%) foram os mais adquiridos por meio do cartão de crédito. Gastos com combustível (36%), bares e restaurantes (33%), roupas e calçados (31%) e recarga para celular (15%) ocupam as demais posições do ranking.

“Se nada for resolvido até amanhã, alguns policiais militares devem se entregar ao quartel para serem presos” afirma líder grevista do RN

Foto: Nuno Guimarães/Framephoto/Estadão Conteúdo – 02.01.2018

“Se nada for resolvido até amanhã, alguns policiais militares devem se entregar ao quartel para serem presos”, afirmou o presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros Militares de Natal (RN), subtenente Eliabe Marques, em entrevista ao R7.

A categoria está em greve desde o dia 19 de dezembro e solicita melhores condições de trabalho — o salário de 86% dos policiais civis e militares foi pago na última sexta-feira (29).

No último domingo (31), o desembargador Claudio Santos, do plantão judicial do TJ-RN (Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte), atendeu a um pedido do governo estadual e determinou que os comandantes da PM, Corpo de Bombeiros e o delegado-geral da Polícia Civil prendam quem apoiar ou defender a greve.

O presidente da associação diz que o “governador do Estado [Robinson Faria (PSD)] não tem a humildade de reconhecer o problema” e, como consequência, não tem uma solução para a crise que assola a segurança pública no Rio Grande do Norte. “O Estado nos abandonou”, afirma. “E abandonou a população também”.

Para Marques, a única saída que o Estado vê é a prisão dos agentes de segurança. “É lastimável o que está acontecendo. Se a Justiça entende que nós estamos contrariando a lei, nós iremos nos entregar”, lamenta.

O presidente da associação explica que, na terça-feira (2), os policiais militares já queriam se entregar. “Só não se entregaram porque conseguimos retomar a situação e esperar mais um pouco”, disse Marques, que é um dos líderes da greve.

Os policiais que se dispuseram a voltar para o patrulhamento ostensivo estão fazendo isso a pé. A assessoria de imprensa do Comando Geral da Polícia Militar confirmou a retomada dos serviços, mas ocorre de forma gradativa.

Reivindicações

A categoria solicita melhores condições de trabalho como reforma de viaturas e compra de equipamentos. Marques comenta que uma das indignações é a falta de coletes táticos para uso dos policiais militares. “O número efetivo de PMs atualmente é de 7.600. Mas nossos coletes não chegam a 3.000”, afirma.

O presidente da associação relata que as viaturas do Estado estão em péssimas condições de uso. Segundo o presidente, 85% dos automóveis têm problemas de segurança que impedem o policial de ir à rua com o veículo.

“Na semana passada, um cabo morreu durante uma ronda na cidade de Alexandria por causa do freio da viatura”, disparou.

Questionada pelo R7, a assessoria da Polícia Militar informou, por telefone, que o incidente está sendo investigado pelo 7° Batalhão, o qual aguarda a conclusão da perícia. “É cedo afirmar que o acidente foi causado por causa da falta de freio”, afirmou o coronel Eduardo Franco.

Franco comentou também que o comandante geral da PM não se posicionou se irá ou não prender, de fato, tais PMs que se entregarem. “Ele está analisando, juntamente com o governo, qual atitude deverá ser tomada”, disse.

 

 

R7