Monthly Archive julho 2017

Câmara faz sessão nesta semana para votar denúncia contra Michel Temer

De volta aos trabalhos após o recesso parlamentar, a Câmara dos Deputados pode votar nesta semana se autoriza o prosseguimento da denúncia da Procuradoria Geral da República contra o presidente Michel Temer por corrupção passiva. A sessão de votação está marcada para quarta-feira (2), mas a conclusão da análise depende da presença dos deputados no plenário.

Recursos financeiros da UFRN estão no limite

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) está no limite do seu orçamento financeiro, apesar da diminuição em 7% do total recebido em 2016. A razão para isso é a falta do repasse do governo federal.

Em 2016, o orçamento que a universidade chegou a receber de maneira aproximada foi em R$ 1,4 bilhão. Para este ano, a expectativa é aproximadamente R$ 1,3 bilhão, mas até agora foi recebido R$ 590 milhões, valor equivalente ao orçamento de 2007.

Segundo a reitora, Ângela Maria Paiva, a princípio, os recursos destinados no orçamento são suficientes para manter a instituição funcionando até o final de ano. “A instituição vai precisar rever seus custos e corta mais despesas caso não receba o restante do pagamento da verba”, afirma a reitora.

Foto: ILUSTRAÇÃO

Justiça acata denúncia contra fraude de R$ 2,6 mi nas obras da Arena das Dunas

A Justiça do Rio Grande do Norte acatou uma denúncia do Ministério Público contra dois ex-secretários estaduais, um representante do Comitê Organizador Local (COL), um arquiteto e servidores públicos potiguares. Eles teriam participado de uma fraude em contrato relativo à Arena das Dunas, construída para sediar quatro jogos da Copa do Mundo de 2014, em Natal. O dano estimado é de R$ 2.674.822,85

A denúncia foi acatada pelo juiz da 6ª vara Criminal de Natal. Ela é resultado de um inquérito civil instaurado para apurar a regularidade da contratação, pela Secretaria de Turismo do Rio Grande do Norte (Setur), de uma empresa que prestou serviços especializados no desenvolvimento dos projetos básicos complementares da Arena das Dunas. “Essa contratação foi realizada mediante inexigibilidade de licitação em razão de uma suposta notória especialização da empresa, o que se mostrou direcionada”, informou o MP. A empresa contratada tinha menos de um ano de existência, segundo os promotores, o que não seria tempo insuficiente para ter notória especialização.

Os suspeitos foram denunciados pelo crime de inexigibilidade indevida, previsto no artigo 89 da Lei de Licitações. Técnicos do governo também foram denunciados por falsidade ideológica, por terem declarado que a empresa era a única apta a realizar o serviço e por dizerem que ressalvas apontadas pela Procuradoria-Geral do Estado tinham sido cumpridas, quando isso não era verdade.

Na denúncia, a Promotoria de Defesa do Patrimônio Público frisa que a documentação coletada no inquérito civil, juntamente com os autos de uma Tomada de Contas instaurada no âmbito do Tribunal de Contas do Estado (TCE) leva à conclusão de que os denunciados forjaram uma situação de excepcionalidade visando exclusivamente proceder à contratação direta da empresa, em decorrência de uma ‘parceria’ mantida entre representante do COL e um dos sócios.

Políticos não têm interesse em combater a corrupção, diz Sérgio Moro

Para o juiz federal Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, falta interesse da classe política brasileira em combater a corrupção.

“Lamentavelmente, eu vejo uma ausência de um discurso mais vigoroso por parte das autoridades políticas brasileiras em relação ao problema da corrupção. Fica a impressão de que essa é uma tarefa única e exclusiva de policiais, procuradores e juízes”, afirmou Moro em entrevista concedida à Folha e a outros integrantes do grupo internacional de jornalismo colaborativo “Investiga Lava Jato” –o jornal é um dos coordenadores da iniciativa.

Rebatendo críticas sobre o fato de ter fixado benefícios para réus que ainda estão negociando delação premiada, o juiz afirmou que “o direito não é uma ciência exata”.

Segundo ele, a prisão do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) mostra que não há investigações seletivas contra o PT.

Foto: Reprodução/Ilustração

 

Por FOLHA

Saque de FGTS inativo termina nesta segunda-feira

O prazo para sacar os valores disponíveis nas contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) termina na próxima segunda-feira (31). Segundo a Caixa Econômica Federal, o dinheiro que não for retirado volta para a conta vinculada do empregado.
 
Quem perder o prazo, só poderá usar os recursos nos casos previstos anteriormente, como para a compra da casa própria, na aposentadoria, em caso de demissão sem justa causa, quando a conta permanecer sem depósitos por três anos ou no caso de algumas doenças.
Ilustração/Reprodução

Governo do RN encerra folha de junho neste sábado

Após muita polêmica com o atraso de pagamento dos servidores, o governo do Estado promete encerrar neste sábado (29), o pagamento dos servidores ativos, aposentados e pensionistas que recebem acima de R$ 4 mil. O montante depositado será de R$ 65,1 milhões referente a folha de junho. 
 
Os servidores ativos da Educação e Administração Indireta recebem o pagamento da folha de julho nesta sexta-feira (28).

Governo anuncia contingenciamento de R$ 5,9 bi; PAC terá bloqueio de R$ 5,2 bi

O governo anunciou há pouco o contingenciamento de R$ 5,9 bilhões e o remanejamento de R$ 2,2 bilhões do Orçamento deste ano. Com isso, chega a R$ 44,9 bilhões o total de verbas bloqueadas para 2017.

O corte atinge principalmente o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que perderá, ao todo, R$ 7,48 bilhões, sendo R$ 5,2 bilhões que serão contingenciados e R$ 2,2 bilhões que serão realocados para outros órgãos e áreas considerados essenciais – como a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal, agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o sistema de controle do espaço aéreo e o combate ao trabalho escravo.

O restante da verba contingenciada refere-se a emendas impositivas de bancada (R$ 214,3 milhões), emendas impositivas individuais (R$ 426,2 milhões) e recursos do Legislativo e do Judiciário (R$ 7,4 milhões).

O corte foi necessário para repor a queda na expectativa total de arrecadação, anunciada na ultima sexta-feira (21), que passou de R$ 1,386 trilhão para R$ 1,380 trilhão.

Havia a expectativa de que o corte fosse menor, devido à possibilidade de entrada de receitas extraordinárias. Contundo, o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, disse que não foi possível fazer as avaliações necessárias, já que o prazo para o anúncio do contingenciamento termina amanhã (28).

 

tabela contingenciamento

Desemprego atinge 13% da população brasileira

O desemprego no país foi de 13%, em média, no trimestre de abril a junho, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). No período, o número de desempregados no Brasil foi de 13,5 milhões de pessoas.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (28) e fazem parte da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua, do IBGE. A pesquisa não usa só os trimestres tradicionais, mas períodos móveis (como fevereiro, março e abril; março, abril e maio etc).

O IBGE considera desempregado quem não tem trabalho e procurou algum nos 30 dias anteriores à semana em que os dados foram coletados.

Pesquisa CNI/Ibope aponta que 70% reprovam governo de Temer

A reprovação ao governo do presidente Michel Temer subiu para 70 por cento em julho ante 55 por cento em março, de acordo com pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta quinta-feira, que apontou ainda desaprovação de 83 por cento à maneira de governar de Temer, contra 73 por cento no levantamento passado.

Políticos repassam concessões de rádio e TV para parentes, inclusive no RN

POR FOLHAPRESS

Deputados federais e senadores que eram sócios de emissoras de rádio ou TV repassaram as cotas de sociedade para filhos, irmãos, pais e aliados políticos.

As transferências foram feitas após a instauração de inquéritos e de ações civis públicas, movidos pelo Ministério Público Federal em 2015, questionando as concessões em nome de parlamentares.

A Constituição diz que deputados e senadores não podem firmar e manter contratos diretos com a administração pública ou ser concessionários de serviços públicos.

A Justiça, contudo, tem apresentado entendimentos diferentes quanto à legalidade do repasse de cotas de ações de emissoras de políticos a seus parentes.

Um exemplo: o senador Jader Barbalho (PMDB-PA) deu lugar à filha Giovana Barbalho na sociedade da Rádio Clube do Pará. Em junho, um juiz federal suspendeu as transmissões da emissora sob o argumento de que o quadro de sócios da empresa segue constituído por “outros membros da família”.

Já em Minas Gerais, o Tribunal Regional Federal entendeu que o fato de Aécio transferir, em setembro de 2016, suas ações na rádio Arco Íris –44% do capital da emissora– à irmã, Andréa Neves, anulava irregularidades na concessão, já que ele havia saído da sociedade. O MPF recorreu e ainda não há decisão.

IMPASSE JURÍDICO

Pedro Machado, procurador do Ministério Público Federal em São Paulo que encaminhou 45 denúncias contra concessões a parlamentares pelo país, diz que o repasse de cotas a parentes virou um impasse jurídico.

“Nós entendemos que, a partir do momento em que optou por ser parlamentar, o político tem que abrir mão dessa concessão”, diz.

Entre os parlamentares que se valeram de parentes para repassar as concessões está o senador José Agripino Maia (DEM-RN), que vendeu a dois irmãos e à mãe cotas de uma rede de televisão e de emissoras de rádio no Rio Grande do Norte.

“Essas emissoras pertenciam ao meu pai, recebi por herança. Mas houve esse questionamento, optei por vender as ações para meus irmãos e minha mãe. Não queria prejudicá-los”, afirma. O processo contra ele foi extinto.

O filho de Agripino, o deputado federal Felipe Maia (DEM-RN), abriu mão da participação em duas rádios na qual era sócio, vendendo para primos. O senador Tasso Jereissatti (PSDB-CE) e os deputados Beto Mansur (PRB-SP) e Domingos Neto (PSD-CE) também repassaram as ações de emissoras de rádio e TV para parentes. Os dois primeiros para os filhos, o segundo para o pai.

Além da rádio de Jader e Elcione Barbalho, outras duas emissoras foram temporariamente suspensas por meio de decisão liminar. Em 2016, a AM Show, de Jardinópolis (SP), que teve o deputado federal Baleia Rossi (PMDB-SP) como sócio, foi retirada do ar.

O deputado contesta a decisão alegando que vendeu sua participação na rádio para o irmão em 2015, quando assumiu mandato de deputado. No mesmo período, também foi retirada do ar a rádio Metropolitana Santista, de Santos, do deputado federal Antônio Bulhões (PRB-SP).

Apesar das contestações judiciais, há políticos que continuam no quadro societário de rádios e TVs. Eles alegam que as restrições seriam apenas para exercer cargos executivos na direção das empresas.

Há três ações sobre o tema em tramitação no STF (Supremo Tribunal Federal). Duas pedem a inconstitucionalidade das concessões de rádio e TV para qualquer político com cargos eletivos, não só deputados federais e senadores.

Outra, proposta pelo governo Michel Temer (PMDB) em dezembro de 2016, pede a suspensão de todos os processos envolvendo concessões de parlamentares com mandatos e das liminares que interromperam a transmissão de rádios e TVs até o julgamento final dos casos.

Segundo o governo, o direito à liberdade de expressão é soberano e a legislação eleitoral já tem mecanismos para coibir o abuso de poder nos meios de comunicação.

O pedido foi indeferido pela ministra Rosa Weber, mas, devido a um recurso, o caso permanece inconcluso.

João Neto Pegadão e Lucas Lima agitam a noite de sexta na Woods Natal

Nesta sexta, dia 28, João Neto Pegadao e Lucas Lima prometem não deixar ninguém parado na Woods Natal. A casa abre às 22h. A programação inicia com tudo nesta quinta-feira (27). A abertura do fim de semana será com Flávio Pisada Quente e Forró dos 3 no formato Early Sessions. O som começa a tocar às 21h e o público poderá aproveitar o Open Bar de cerveja da casa – disponível das 21h às 23h. Já no sábado (29) a Woods Natal recebe novamente a dupla de sucesso do sertanejo, Pedro e Benício. A noite terá também a energia de Diogo Melo. Os ingressos serão vendidos na hora. Informações e reservas: (84) 9905-0100 (whatsapp) e 3236-2886. Acesse: http://www.woodsbar.com.br/natal.

Imagem: Reprodução/Divulgação

Serviço:
Programação: 27, 28 e 29 de julho de 2017
Local: Wood’s Natal – Ponta Negra 
Quinta: Flávio Pizada Quente + Forro dos 3
Sexta: João Neto Pegadao + Lucas Lima
Sábado: Pedro e Benício + Diogo Melo
Vendas: na hora.
Informações e reserva: 84 99905-0100 (whatsapp) / 84 3236-2886. 
Acesse: http://www.woodsbar.com.br/natal

Vereador Cícero Martins entra com ação junto ao MPF para impedir uso da UFRN por partidos políticos

O vereador de Natal, Cícero Martins (PTB), se dizendo contrário a ‘qualquer tipo de doutrinação política em instituições públicas de ensino’, protocolou junto ao Ministério Público Federal, uma representação para impedir a realização de um evento em prol de eleições diretas na UFRN, promovido por partidos de esquerda.
“Se o meu partido quiser discutir política, faremos isso na nossa sede, ou alugaremos um auditório. Jamais, irei utilizar a estrutura pública. Primeiro porque não é justo utilizar dinheiro público para isso e, segundo, por respeitar a Lei”, justificou o vereador, que entende que a esquerda se utiliza da universidade pública para fazer política partidária.

O vereador diz ter tomado um susto em maio passado, quando recebeu em seu gabinete na Câmara, solicitação de apoio financeiro para o “Festival Diretas”. Pedido entregue em papel com timbre da UFRN e do DCE, solicitando uma contribuição no valor de R$ 400,00.

“Entrei com essa representação no MPF em respeito aos universitários que estão deixando de adquirir conhecimentos acadêmicos e profissionais, para escutarem discursos políticos em áreas internas da UFRN, o que é proibido por lei. Nenhum partido tem esse direito, não se trata de ideologia política, mas do simples cumprimento da nossa Constituição Federal”, finalizou o vereador.

1 2 10